Não é só lacração

Atualizado: Jul 12

Com o crescimento do mercado plus size, estamos acompanhando uma onda de discursos body positive que proclamam amor próprio e exigem a liberdade de corpos. Ao mesmo tempo em que o número de influenciadoras digitais e criadoras de conteúdo gordas aumenta, a representatividade e a naturalização do corpo gordo crescem juntas. Mas a que preço?


Não basta apenas declarar que “vai ter gorda sim”. É preciso, primeiramente, pensar em todas elas: as gordas maiores, as gordas com mais idade, as gordas negras, as gordas LGBTQI+, as gordas pobres. Se é para dar voz, que seja para todas e com o cuidado de nunca roubar seu lugar de fala.


Agora que introduzimos o corpo gordo ao mundo e o seu direito de existir, precisamos ir além da lacração. É necessário que haja uma real representatividade e luta pelo tanto que ainda nos falta: respeito, acessibilidade e despatologização. Não basta incluir dois tamanhos grandes (que não chegam nem ao 60) na sua coleção de roupas; não basta colocar uma mulher curvy na propaganda da sua marca e dizer que gorda também pode. É preciso produzir e pensar verdadeiramente no corpo gordo e não explorá-lo para lucro próprio.


Aos que estão em destaque, têm mais voz, cabe priorizar as necessidades do ativismo e não viver apenas da monetização do movimento. À nós, que consumimos o que eles produzem, cabe distinguir quem realmente se preocupa com nossas pautas e valorizar aqueles que realmente são porta-vozes das nossas reais necessidades.


É importante destacar que: o tempo de cada uma em descobrir o amor próprio (e mostrá-lo ao mundo) deve ser respeitado, afinal todas passamos por isso em algum momento. Então, que a gordoridade seja colocada em prática. Vamos engajar e divulgar umas as outras. Vamos ajudar a gorda que ainda não se ama por completo, a gorda que está começando a produzir conteúdo para este meio, a gorda que criou um projeto novo. Que bolhas não sejam criadas e que nossa luta vá além da lacração.


-

#empoderamento #lacração #ativismogordo #acessibilidade #despatologização #corpogordo




89 visualizações

QUER RECEBER NOSSA NEWSLETTER?

  • Black Instagram Icon
  • Black Facebook Icon

© 2019 por Revista Hilda.